UPA Cidade Operária tem nova recepção entregue à população

Os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) foram beneficiados, nesta sexta-feira (27) com a conclusão e entrega da reforma e ampliação da recepção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Cidade Operária, da rede estadual de saúde e gerenciada pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH). As obras garantem melhoria no fluxo de atendimento e mais conforto aos pacientes.

“Essa reforma era algo que queríamos muito. Sabíamos da necessidade de ampliar essa unidade para dar mais conforto ao nosso paciente. Essa reforma deu outra cara para a unidade. Não é somente uma reforma física, mas é uma reforma na percepção de cuidados, de atendimento e de qualidade”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

A obra incluiu ampliação e climatização da recepção, com capacidade de comportar agora até 40 pessoas. “Isso mostra a nossa população que a nossa missão é realmente cuidar das pessoas. Agora temos um amplo ambiente, climatizado. Houve o aumento da recepção principal e da sala de espera, que antes comportava 20 pessoas e que agora tem condições de receber até 40 pessoas”, explicou a diretora administrativa da UPA, Sílvia Helena Soeiro.

O presidente da EMSERH, Marcos Grande, explicou que a reforma faz parte de um projeto do Governo do Estado de melhora das portas de entradas da rede pública de saúde. “É uma adequação dentro de uma unidade que já existe e essa é uma decisão de Governo. O governo decidiu melhorar a qualidade do atendimento, humanizar, dar dignidade aos nossos pacientes no atendimento. É justamente porque é público que tem que ter qualidade. Isso aqui é um exemplo, é um legado que a gente deixa”, frisou Marcos Grande.

O diretor clínico da UPA Cidade Operária, Guilherme Carneiro Aguiar, conta que a média de atendimento na unidade é de 600 pessoas por dia e que a obra é a concretização de um sonho para todos da região. “Já sou médico da unidade há 8 anos, tenho uma relação próxima com a comunidade. Essa UPA atende um terço da população da ilha e agora com essa reforma teremos mais tranquilidade e conforto, com 2 recepções maiores, aliando tudo isso a boa qualidade de atendimento”, frisou o diretor clínico.

O vigilante Marcelo Barbosa Coutinho, 48 anos, deu entrada na unidade com dores no peito, foi atendido, fez todos os exames e está em observação. Ele elogiou o cuidado que recebeu. “Eu não conhecia essa UPA. Nunca tinha vindo aqui. Fui bem atendido. Ninguém gosta de estar doente, mas perto dos hospitais que já andei e aqui tá muito bom. Eu que dificultei o atendimento sem querer fazer os exames. Mas fiz tudo aqui, fui bem atendido em todas as áreas”, disse o vigia.

A rede pública estadual de saúde mantém seis unidades de Pronto Atendimento (UPA) na Grande Ilha – UPA Itaqui Bacanga, UPA Parque Vitória, UPA Aracagy, UPA Cidade Operária, UPA Vinhais e UPA Paço do Lumiar.  As UPAs fazem parte da Política Nacional de Urgência e Emergência, lançada pelo Ministério da Saúde em 2003, que estrutura e organiza a rede de urgência e emergência no país, com o objetivo de integrar a atenção às urgências.

Texto: Daucyana Castro

Fotos: Laécio Fontenele

27.08.2021