Unidades de saúde realizam ações educativas de prevenção às DSTs/AIDS no pré-carnaval

 

Foto-3_Divulgação_SES_21022017-Governo-realiza-ações-preventivas-em-unidades-de-saúde-no-pré-carnavalNo ‘Carnaval de Todos 2017’, os serviços de saúde focam na prevenção. Por este motivo, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), desenvolveu, na manhã dessa terça-feira (21), ações educativas de prevenção às DSTs/AIDS em diferentes unidades de saúde do estado.

Na capital, participaram as maternidades Nossa Senhora da Penha, Marly Sarney e Benedito Leite, e o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos. No interior, as ações foram desenvolvidas no Hospital Macrorregional Tomás Martins, em Santa Inês, Hospital Regional da Baixada Maranhense, em Pinheiro, Hospital Regional Adélia Matos Fonseca, em Itapecuru, e Hospital Alarico Nunes Pacheco, em Timon. As ações são desenvolvidas em parceria com o Instituto Acqua e a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh).

As atividades preventivas e de conscientização envolveram, e de forma geral, a distribuição de kits de prevenção com preservativos femininos e masculinos, além de material informativo, testes rápido de hepatites e sífilis, e palestras sobre as Doenças Sexualmente Transmissíveis. No hospital Tomás Martins e no Alarico Pacheco, também houve captação de doadores de sangue em parceria com o Hemonúcleo de Santa Inês e Hemocentro de Caxias, respectivamente.

Nas maternidades da capital, as ações direcionadas às gestantes e acompanhantes aconteceram nas recepções e alojamentos. Uma blitz preventiva, realizada por colaboradores da Benedito Leite, percorreu os setores levando a alegria do período carnavalesco com os kits para não deixar ninguém sair para a folia desprevenido.

“Assim como a assistência é importante, intensificar o trabalho de prevenção é necessário nesses períodos, principalmente, para gestantes, porque qualquer doença afeta também ao bebê. Estamos fazendo essa sensibilização em todos os setores da unidade. Tanto as pacientes quanto seus acompanhantes receberam os kits de prevenção e estão saindo bem informados”, explicou a coordenadora de enfermagem da Benedito Leite, Kelma Lucena.

Palestras e distribuição de preservativos levaram informações preventivas sobre DSTs/HIV/Aids. (Foto: Francisco Campos)

Mobilização

Enquanto isso, a 950 metros, na Maternidade Marly Sarney, um stand montado na porta da unidade desde as 7 horas da manhã, serviu de apoio para conscientizar as pessoas que passaram pela unidade ou que foram receber algum tipo de assistência. “Eu vim acompanhar minha esposa que está fazendo o pré-natal aqui. Achei muito interessante eles estarem abordando as pessoas na rua com esse tipo de informação. Deve ajudar a reduzir o índice de pessoas que acabam contraindo doenças nessa época por falta de conhecimento”, disse o mecânico Cleomar Farias, que recebeu um panfleto assim que chegou ao local.

Para o diretor administrativo da unidade, André Oliveira, esse segundo ano de mobilização foi bastante produtivo. “Além das abordagens às pacientes fizemos a sensibilização na rua. Só dentro da unidade estimamos que cerca de 300 pessoas tenham sido alcançadas. Esperamos contribuir sempre nesse trabalho preventivo realizado pelo estado”, considerou.

Na Maternidade Nossa Senhora da Penha, a equipe realizou palestras e aconselhamento.  De acordo com a coordenadora de enfermagem da unidade Waneska Feitosa, a sensibilização é eficaz pelo ponto estratégico da localização da maternidade. “O Anjo da Guarda é uma região onde o carnaval é bastante expressivo. Por isso, fizemos uma ampla divulgação para conseguir alcançar o maior número de pessoas tanto para receber os kits quanto para ouvir sobre como fazer a prevenção das DSTs”, completou a coordenadora.

Doação de sangue

Em Timon, no Hospital Alarico Pacheco foi montado com o suporte do Hemomar do município de Caxias, uma estrutura para coleta dentro da unidade com expectativa de receber 200 bolsas de sangue. “Neste período a doação preventiva também é importante, pois sabemos que, infelizmente, ainda temos um alto índice de acidentes e aumenta o número de pessoas que precisam de transfusão. Por isso, estamos ajudando nesse reforço”, considerou Danísio Marabuco, diretor geral do hospital.