Hospital Aquiles Lisboa realiza mutirão para prevenção do Glaucoma

O Governo do Estado, por meio por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou no fim de semana, no hospital Aquiles Lisboa, mutirão para prevenção e tratamento do Glaucoma, doença que atinge o nervo óptico causando danos irreparáveis a visão. A ação teve objetivo de fazer o diagnóstico precoce para antecipar o tratamento. Só neste primeiro semestre, mais de seis mil pessoas foram diagnosticadas com a doença em outros mutirões realizados em São Luís.

Durante o novo mutirão, realizado no sábado, 15, três oftalmologistas atenderam 92 pessoas na faixa etária de 45 a 60 anos, sendo 18 delas diagnosticadas com glaucoma. O mestre de obras, Paulo Soares, de 47 anos, buscou o atendimento com queixas de dores no olho direito. “Fiquei com medo de ser algo mais grave e perder minha visão, mas a médica disse que eu não tinha glaucoma. Muito bom poder contar com consultas gratuitas em um hospital do estado perto da minha casa”, disse Paulo.

Já Juarez Viegas, aposentado de 77 anos, foi diagnosticado com glaucoma e levou logo para casa o colírio. “Soube do mutirão e aproveitei para saber qual era meu problema nos olhos. Estou tranquilo, pois o médico me passou confiança e vou fazer o tratamento correto. Daqui a uns dias vou voltar a me consultar e saber se irei passar por cirurgia. Enquanto isso, já estou com o colírio para usar que é muito bom, pois não precisei comprar”.

Durante o atendimento, os pacientes passam por avaliação médica e exames capazes de detectar o glaucoma ou outra patologia ocular. A partir do diagnóstico, o paciente é encaminhado para o tratamento adequado ou para a cirurgia. Para combater o glaucoma, o programa ainda oferece colírios gratuitos e orienta os pacientes sobre o uso correto da medicação.

A oftalmologista Danielle Sousa, uma das especialistas que atendeu no mutirão deste sábado, alerta para alguns fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de glaucoma que pode levar a cegueira, se não tratados. “A pressão intraocular elevada, idade acima dos 60 anos ou acima dos 40 anos, histórico familiar de glaucoma pode elevar as chances de um indivíduo desenvolver a doença também e ainda, diabetes, problemas, hipertensão e hipertireoidismo também podem levar à doença. Por isso, é importante manter a prevenção e realizar constantes idas ao oftalmologista, ao menos uma vez por ano, no caso de idosos e com históricos da doença”, explicou Danielle Sousa.

 

O diretor administrativo do Hospital Aquiles Lisboa, Raul da Silva, informa que todo mês ocorrerá mutirão do glaucoma na unidade de saúde. “Faremos mensalmente este atendimento para prevenir essa doença que, se diagnosticada precocemente e tratada de maneira correta, não causa perda da visão. O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, tem a preocupação de impedir a expansão desta doença nos maranhenses”, finalizou.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde