Evento no Genésio Rêgo marca o fim do Outubro Rosa e início do Novembro Azul

O evento aconteceu no Centro de Saúde Genésio Rêgo, no bairro da Vila Palmeira, na capital São Luís. A unidade é gerida pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH). A ação reuniu representantes da Secretaria Estadual de Saúde, profissionais que prestam serviço na unidade, além de convidados e foi destinada aos usuários que compareceram ao Genésio Rêgo nesta quinta-feira, 31 de outubro.

Entre as pessoas que estiveram presentes, Eveline Sousa. A assistente social descobriu o câncer de mama em 2017, passou por tratamento e hoje se encontra recuperada.

“É desesperador? É… Porque não é fácil, não é um tratamento fácil, não é um tratamento que você inicia hoje e amanhã já acabou, não! É um longo caminho que se percorre né, mas superei e hoje sou uma pessoa saudável e feliz”, relatou Dona Eveline Sousa.

Felicidade que foi compartilhada por Raimundo Soares, de 70 anos de idade, o aposentado se curou de um câncer de próstata.

“Eu fiz os exames aqui em São Luís, então descobri, me operei e com a ajuda de uma filha minha superei essa batalha”, relatou emocionado o aposentado.

O evento desta quinta (31), marcou o encerramento da Campanha Outubro Rosa e o início da Campanha Novembro Azul.

“É o encerramento da campanha Outubro Rosa, mas não deixou de ser o encerramento da oferta de serviço, promoção e prevenção do câncer de mama”, ressaltou Waldeise Pereira, Secretária Adjunta de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES.

Na oportunidade foi reforçada a necessidade do cuidado permanente que deve haver na prevenção das doenças. Ações que são intensificadas nos meses de outubro e novembro, relacionadas a tipos de câncer ainda comuns entre mulheres e homens, como mama e próstata, respectivamente.

“Nós vamos iniciar a partir deste 1º de novembro um novo ciclo que é dizendo ao homem, você também precisa se tocar, você também precisa ir ao médico, sem esquecer claro de permanecermos com o trabalho de conscientização entre as mulheres. Estas ações são durante todo o ano. Trabalhamos com foco na prevenção”, destacou Carmem Belfort, Secretária Adjunta de Assistência à Saúde da SES.

Só no ano passado, em 2018, foram registrados 68.220 novos casos de câncer de próstata. Segundo o Instituto do Câncer, 1.220 casos foram no Maranhão, sendo contabilizados 240, só na capital São Luís. Há uma preocupação ainda maior para aquelas pessoas acima dos 65 anos de idade, que representam 75% dos casos de câncer de próstata.

“A ideia dessa campanha é trazer o homem para a unidade básica de saúde, buscar o serviço de saúde, para que ele possa ir fazer os seus exames e ter o auto-cuidado e qualidade de vida”, orientou Claudiana Cordeiro, Chefe do Departamento de Atenção ao Adulto Idoso da SES.

O foco é o câncer de próstata e pênis para o mês de novembro, mas o médico Marcelo Costa, Diretor do Caps AD, durante palestra no Centro de Saúde Genésio Rêgo, reforçou que é preciso discutir a saúde do homem de forma mais abrangente, trabalhar a conscientização e quebrar tabus.

“O homem culturalmente, e é uma cultura errada, acha que está alheio a doenças, acha que é forte, indestrutível, e essa personalidade de achar que é indestrutível, dificulta ele buscar meios de saúde para prevenção. Outro problema grave que o homem enfrenta é o de achar que a diversão, a qualidade de vida aos fins de semana está em beber, fazer consumo de drogas, comer comidas gordurosas e esquece atividades essenciais, como a prática de exercícios físicos. Então a gente quer mudar esse pensamento, porque essas práticas erradas, esse pensamento machista está ceifando cada vez mais a vidas das pessoas, a vida de jovens. O Ministério da Saúde há alguns anos já preconiza que o importante nestas campanhas é trabalhar a saúde do homem como um todo”, alertou o médico Marcelo Costa.