“Eu teria enlouquecido se não houvesse essa equipe para dar suporte”, diz acompanhante acolhida na Casa de Apoio do Hospital de Câncer

Casal se uniu na luta contra o câncer. (Foto: Vitor Jordan)

“Agradeço a Deus todos os dias por essa casa. Eu teria enlouquecido se não houvesse essa equipe multiprofissional para nos dar suporte emocional e psicológico”. O desabafo emocionado é da dona de casa Anderly Rodrigues, acompanhante de dois pacientes em tratamento no Hospital de Câncer do Maranhão, que fica hospedada na Casa de Apoio.

Ela não vive uma história de amor convencional. O vilão, um câncer, parece roubar a cena do romance de Anderly Rodrigues e José Barros de Sousa, um casal de Poção de Pedras, interior do Maranhão. Mesmo diante do sério problema, os dois uniram forças para combater a doença. E, juntos, mostram a luta pela vida e a força dessa união.

Em 2018, José Barros foi diagnosticado com tumor no testículo. A doença foi descoberta em setembro, meses depois da mãe de Anderly ter iniciado tratamento de câncer no Hospital de Câncer do Maranhão. Ela relembra como reagiu ao resultado dos exames e fala sobre a sensação de alívio que teve ao saber que poderiam mais uma vez contar com a Casa de Apoio do Hospital de Câncer do Maranhão.

“As pessoas não sabem o quanto é difícil para quem acompanha um paciente com câncer. Minha mãe se trata aqui e agora meu marido, então é uma situação muito difícil e que não seria possível suportar se não tivesse esse serviço maravilhoso. Aqui alivio meu coração conversando, participando das oficinas. Graças a Deus, esse governo fez essa casa aí para gente ter esse tipo de assistência”, afirmou.

José Barros sempre acompanhou o drama da esposa e da sogra, mas não imaginava ele mesmo ter de encarar a luta contra a doença. A quimioterapia é um tratamento agressivo, que visa destruir as células cancerosas, mas acaba danificando também as células saudáveis do paciente.

O sofrimento físico e, claro, psíquico comprometia a rotina de José Barros. “Poder contar com apoio deles [Casa de Apoio do Hospital de Câncer] me faz sentir em casa de novo. Apesar de estar doente, recebemos um apoio muito bom. Aqui espairecemos, fazemos atividades que nos fazem esquecer um pouco da doença”, afirmou José Barros.

Apoio multiprofissional

Inaugurada pelo Governo do Estado, a Casa de Apoio do Hospital de Câncer do Maranhão, vinculada à SES, é um espaço de assistência humanizada a pacientes e acompanhantes que estão em busca de tratamento referenciado. Com 26 quartos, o equipamento tem capacidade de oferecer acolhimento para pessoas de baixa renda.

Pacientes e acompanhantes têm acesso a atividades terapêuticas. (Foto: Vitor Jordan)

Além dos dormitórios, a estrutura conta com refeitório, área de vivência, cozinha, banheiros, sala de TV, sala de leitura, sala de estar e área administrativa, com área de repouso para técnicos. O pavimento superior possui três grandes salões, que possibilitam a ampliação dos quartos e serviços.

Para a terapeuta ocupacional Rosário Almeida, as atividades como hortoterapia, cinema na casa, artesanato e ginástica laboral servem para aliviar a tensão e proporcionar o conforto que esses pacientes e acompanhantes necessitam durante a estadia na casa. “É muito importante ter uma atividade para eles, pois é a melhor forma de estimular os aspectos cognitivos, o raciocínio, a tolerância, a paciência. A intenção é fazer eles se expressarem e esquecendo um pouquinho a doença”, destacou.

A psicóloga Taísa Furtado destaca que as atividades servem para amenizar o sofrimento e angústia de cada um deles. “Buscamos sempre trabalhar a questão da interação, porque são pacientes e acompanhantes que chegam com a autoestima baixa. Com essas atividades, eles interagem e esquecem do sofrimento que acompanha esse processo, se sentem bem realizando alguma coisa, o que fortalece o emocional de cada um deles e faz com que se sintam bem para enfrentar toda a caminhada do tratamento”, pontuou.

Acolhimento

O espaço é o diferencial do Hospital de Câncer do Maranhão, pois acolhe os pacientes que moram em outras cidades e fazem tratamento em São Luís. Além de receberem um cuidado mais humanizado na hospedagem, os acompanhantes e pacientes acolhidos na Casa de Apoio têm todas as principais refeições fornecidas gratuitamente.

De acordo com Paulo Henrique, coordenador da Casa, o espaço foi pensado não só para acolher famílias vindas do interior do estado que são atendidas pelo centro de referência, mas para dar suporte físico, emocional e clínico para pacientes e acompanhantes.

“A Casa de Apoio tem essa função de promover a melhoria da qualidade de vida dos pacientes, reafirmando a esperança da cura, o acesso ao tratamento e o diagnóstico precoce. No entanto, nossa função vai além disso. Nós trabalhamos com uma equipe multidisciplinar que dá esse suporte psicossocial aos pacientes e familiares”, afirmou Paulo Henrique.