Diretora de Gente e Gestão da Emserh esclarece dúvidas de aprovados no seletivo da saúde

IMG_4194Devido à grande expectativa dos candidatos classificados no processo seletivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares – EMSERH, cujas vagas atenderão às necessidades das unidades de saúde geridas pela Empresa, na capital e no interior do estado, a nossa Diretoria de Gente e Gestão respondeu as dúvidas mais comuns dos classificados neste momento pré-convocação. Confira a entrevista com Grasiella Nunes, diretora de Gente e Gestão da EMSERH.

Como será feita a distribuição de vagas nas unidades de saúde administradas pela EMSERH?

Grasiella Nunes: A Rede de saúde analisa e atualiza o perfil das unidades. Para a construção do próprio processo seletivo, fizemos um levantamento prévio, mas as demandas são voláteis, sazonais, podem aumentar ou diminuir e diante desse cenário, temos visto a necessidade de se fazer o mapeamento atual. Hoje estamos recebendo da Rede esse perfil atualizado, precisamos ver a demanda e formar o edital de convocação, quando isso for concluído aí sim chamaremos por demanda de cargos. Não fica a cargo do aprovado escolher qual unidade ele deseja ir, é a EMSERH quem vai direcionar o candidato de acordo com a necessidade da unidade de saúde.

Como funcionará o banco reserva do seletivo?

Grasiella Nunes:Todos os aprovados estão constituídos em um banco que será o norteador para fazer a convocação, como ocorre em qualquer concurso. Vamos chamar a partir do 0,1 em classificação e vamos percorrer essa classificação. Uma vez fechado o número de vagas e a convocação dos classificados que atenda esse número, deixando o perfil de cada unidade redondo, vamos manter esse Cadastro Reserva que vai nos atender por um período estipulado em edital de dois anos.O que o candidato precisa ter em mente, é que o compromisso da EMSERH é chamar o Cadastro Reserva à medida que surgirem oportunidades durante o período de vigência do processo seletivo, que é de dois anos.

Os atuais funcionários das unidades serão dispensados para que os candidatos aprovados no seletivo comecem a trabalhar?

Grasiella Nunes:Não. Fizemos contratações emergenciais para alguns grupos que estão abastecendo as UPAS da capital, mas esse grupo tem contrato assinado conosco por prazo determinado. Atingido os 90 dias do prazo determinado em contrato, renovamos automaticamente para que durante a liberação dos aprovados finais, eles pudessem dar suporte às unidades. Esse mesmo grupo, referente à contratação emergencial, sabe, porém, que chegará o momento deles serem desligados. As pessoas exclusivas desse contrato determinado vão ser desligadas como um processo de desligamento normal, com rescisão contratual e com todos os demais direitos respeitados.

Os profissionais que fazem parte do quadro das unidades atualmente precisam entender que o processo seletivo não foi criado para substituir pessoas, mas para agregar pessoas com conhecimento técnico e habilidades comportamentais, para agregar pessoas aonde temos déficit de profissional.Não vamos demitir pessoas para contratar via seletivo, as pessoas que estão nos seus postos vão continuar, mas vamos diante de análise por conhecimento, mapear perfis pra que tenhamos profissionais de qualidade nas unidades. Se você é um profissional que trabalha direito, se você é um profissional que é cumpridor do compromisso profissional que você assumiu, não tem motivo para ser substituído.

Excetuando esses profissionais de contrato temporário que vão realmente ser desligados e com o conhecimento prévio disso desde o início, todos os outros vão precisar ter espírito de ambientação e acolhimento para receber os candidatos do seletivo que vão chegar para ser um braço a mais. É preciso que candidatos e atuais funcionários entendam que não teremos desligamento e sim mapeamento de competências e perfis ao longo da trajetória de cada um na unidade. Haverá substituição se o profissional não atender a realidade que buscamos de uma saúde humanizada, eficiente e eficaz, valores que fazem parte da identidade da EMSERH.

Qual o critério de contratação para as novas unidades de saúde do estado que vem sendo inauguradas? 

Grasiella Nunes:Todas as contratações no estado vão respeitar o processo seletivo. Não há nenhuma unidade inaugurada no interior ou capital em que não estejamos respeitando o processo seletivo. Desde que saiu o resultado do seletivo, o que mais tem sido feito internamente na Diretoria de Gente e Gestão da EMSERH, é negar pedidos de contratação de profissionais; negamos dizendo que a modalidade de contratação da EMSERH é por processo seletivo, não existe outra modalidade. Não vamos contratar promover, realocar ninguém, não há que se fazer nenhum tipo de manejo sem que antes tenhamos o resultado efetivo de quem vai assumir em qual unidade.

A EMSERH já contratou algum candidato do seletivo?

Grasiella Nunes:Não. Não temos nenhuma divulgação e não seríamos irresponsáveis de fazer nenhum tipo de contratação sem divulgação, estamos falando de um processo seletivo via edital, que precisa respeitar as vias legais do processo e não vamos de forma alguma burlar o caminho que tem que ser percorrido. O caminho é: concluir o perfil das unidades, direcionar o quantitativo de colaboradores que vão estar nessas unidades, aprovados via seletivo, todos em unicidade, convocados por um edital de convocação. Enquanto nós não publicarmos a convocação, tudo que for falado sobre contratação será boato.

Para os candidatos que são de outros estados, qual a orientação da EMSERH para a futura convocação?

Grasiella Nunes:Quando um candidato faz um concurso, geralmente ele acredita que vai passar, então significa dizer que ele precisa se preparar para isso. Se fui aprovado, preciso estar preparado, pois a qualquer momento, hoje ou daqui a um ano, serei convocado. Para que atenda ao chamado da convocação, o candidato precisa estar regular com a sua cadeia profissional, leia-se órgão que rege a sua profissão. Todas as informações estarão no futuro edital de convocação, que estará disponível no site para que todos os candidatos tenham acesso sobre o que precisa ser providenciado para entrega.

Os candidatos convocados começarão a trabalhar imediatamente ou passarão por algum treinamento?

Grasiella Nunes:Todos os colaboradores que virão do processo seletivo terão um momento de ambientação e nós vamos direcioná-los para as unidades. Quando estiverem nos seus postos de trabalho, na sua atuação, eles receberão a visita dos núcleos de Gente e Gestão e da Qualidade da EMSERH e também da própria Rede de Saúde, num trabalho de sistema integrado que a EMSERH tem realizado. Atualmente, não temos como realizar uma capacitação anterior a esse momento da chegada desses profissionais na unidade. A capacitação e aperfeiçoamento é junto com os demais colaboradores que já estão nas unidades.

Quais serão os critérios para alocar os candidatos convocados?

Grasiella Nunes:Todo processo de direcionamento dos aprovados para as unidades será feito pela EMSERH. Não temos flexibilidade em relação a isso, pois temos que respeitar o edital, a classificação e a própria ordem do concurso, então não dá para democratizar quando se fala em mais de cinco mil pessoas. A EMSERH será a responsável por direcioná-los aos seus postos de trabalho, às suas unidades, o candidato não terá a opção de escolha.