Campanha Julho Verde alerta para câncer de cabeça e pescoço

Ana Flávia, diretora do Hospital de Câncer do MA

No dia 26 de julho é comemorado o dia nacional de combate e prevenção ao câncer de cabeça e pescoço mas, o mês é todo voltado para campanhas de conscientização.

Referência no estado, o Hospital de Câncer do Maranhão realiza atividades durante todo o ano. O trabalho é para garantir a prevenção dos casos de câncer e garantir um melhor atendimento a população.

“Temos ações durante todo o ano, que são reforçadas em épocas do ano. Neste mês, por exemplo, quando se comemora o dia nacional de prevenção e combate ao câncer de cabeça e pescoço, o foco é justamente neste assunto. Nós do Hospital de Câncer sempre aproveitamos essas datas para reforçar o nosso compromisso com a sociedade maranhense”, ressaltou Ana Flávia Lustosa, diretoria do Hospital de Câncer do Maranhão.

Neste ano já foram contabilizados 569 exames e consultas no Hospital de Câncer do Maranhão, relacionados a problemas de saúde nas regiões da cabeça e pescoço. Ao todo foram 93 cirurgias.

Entre os fatores que estão mais ligados a incidência desses tipos de câncer estão: o tabagismo, etilismo e o vírus HIV. Entre os sintomas estão: dor para engolir, dor e desconforto na garganta, sangramento, ferimento na boca sem cicatrizar.

“A qualquer desses sintomas é importante procurar assistência médica. Se faz um ciclo de antibióticos, caso o problema persista, partimos para biópsia e diagnóstico. Quanto mais precoce se descobrir o quadro clínico do paciente a possibilidade de cura é maior e uma intervenção cirúrgica menos agressiva”, explicou o médico oncologista clínico, José Klerton Araújo.

O atendimento de qualidade e eficaz tem resultado em um número satisfatório de recuperações. Dona Maria José Santos é um exemplo. Ela foi submetida a um procedimento cirúrgico neste mês e até o final de julho passará por outra cirurgia para retirada de nódulos na região do pescoço, vem se recuperando bem.

“Espero ir para casa em breve, estou sendo muito bem tratada, mas nada de pressa, quero sair daqui plenamente recuperada, tenho muitos compromissos lá fora”,

Disse a idosa, Maria José Santos, de 72 anos muito animada e confiante.