“Viemos competir e aprender”, dizem atletas do interior do estado que participam pela 1ª vez dos JEMs

Jovens maranhenses chegaram esta semana para participar da etapa infantil dos jogos

Time infantil de handeol de Estreito acredita em boa colocação na competição. Foto: Handson Chagas/Secap

“Eu estou vindo pela primeira vez para participar dos JEMs, mas já sei da importância dessa competição. Vamos fazer de tudo, dar o nosso melhor, para voltar para casa levando medalhas”, conta Emilio Henrique Lima Leite, jovem de 14 anos que participa do time de handebol do município de Estreito.

A motivação é compartilhada por toda a delegação do município, como conta Carolina dos Santos, atacante de 13 anos do time de futsal feminino. “O que a gente quer é conseguir chegar o mais longe possível na competição, conseguir ficar entre os melhores e ser campeãs, mas isso não é tudo. Sabemos da importância dos jogos escolares e de tudo que o esporte ainda vai nos trazer. Viemos para competir e aprender com essa grande competição”, afirma.

Sebastião da Silva é o chefe da delegação do municipio de Lagoa do Mato e conta da expectativa dos jovens. Foto: Handson Chagas/Secap

Estreito é uma das 115 cidades que estão participando da 45ª edição dos Jogos Escolares Maranhenses (JEMs), abertos na sexta-feira (11) com recorde em participação e estrutura completa de alojamento e alimentação para os jovens do interior do estado.

Expectativas

Divididos entre os alojamentos do Parque Folclórico (Vila Palmeira), Estádio Castelão, Ginásio Castelinho e no Centro Social dos Servidores do Maranhão (Ipem), os mais de 700 atletas participantes da categoria infantil dos jogos dividem ansiedade e sonhos como o de Kassio Vitor, de Timon, que integra a equipe de atletismo da cidade.

“Comecei a correr neste ano, não tem nem três meses e já consegui a classificação. Estou muito feliz e espero que consiga fazer os meus melhores tempos aqui”, conta o jovem atleta que está no alojamento do Castelão.

Quem também não esconde a ansiedade é Arleson Ronaldo, único competidor da delegação de Nova Olinda do Maranhão. Ele vai representar o município no tênis de mesa. “Só de chegar aqui, já fico feliz. Se o pódio não for possível, pelo menos volto com mais experiência para casa e pronto para participar de outras competições”, diz com brilho nos olhos o competidor de 13 anos.

Meninas do fultsal querem voltar para Estreito com medalhe dos JEMs. Foto: Handson Chagas/Secap

Falando em experiência, Sebastião da Silva, chefe da delegação e técnico da equipe de atletismo de Lagoa da Mata, explica o que os jogos representam. “Agora visamos não só a boa classificação e o título, mas também a classificação para competição Norte-Nordeste da modalidade. O JEMs é uma porta que se abre para esses jovens que ainda tem muitos sonhos para realizar”, afirma.

Recorde em participação

Promovido por meio da Secretaria de Esportes e Lazer (Sedel), esta é 45ª edição do JEMs e, pelo terceiro ano, os jogos apresentam crescimento no número de participantes. Desta vez, 114 municípios aderiram aos jogos, um recorde considerando que todos eles participaram das etapas municipais, regionais e agora nas estaduais. São mais de 1.500 escolas cujos atletas concorrem em 24 modalidades, que vão do atletismo à capoeira.

Carolina dos Santos, é atacante do time de futsal de Estreito. Foto: Handson Chagas/Secap


Powered by WPeMatico