Unidades de saúde do MA terão novo modelo de abastecimento de medicamentos

WhatsApp Image 2017-08-17 at 3.28.51 PM

Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF) foi criada pela EMSERH e garantirá o controle de estoque, mais economia e um abastecimento eficiente 
O Maranhão vai ganhar ainda neste semestre uma Central de Abastecimento Farmacêutica centralizada para atender com mais eficiência as demandas de medicamentos da rede de Saúde estadual. Idealizada pela EMSERH (Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares), a CAF funcionará em São Luís e será gerenciada pelo governo do Maranhão, via Secretaria de Estado da Saúde. Nesta quinta-feira, 17, o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, acompanhado pela presidente da EMSERH, Ianik Leal e do secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa, visitaram as instalações da nova Central de Abastecimento Farmacêutica.

 

Com a implantação da CAF, o abastecimento das 44 unidades de saúde administradas pela EMSERH passa a ser feito com logística de entrega própria, planejada de acordo com a necessidade e demanda de cada unidade. “Pela primeira vez na história, a Secretaria de Saúde vai ter condições de ter um controle exato do quanto é utilizado de medicamento em cada uma de nossas unidades”, destaca o secretário de estado da Saúde, Carlos Lula. ”A curto prazo, esse novo investimento feito pelo governo Flávio Dino vai economizar alguns milhões de reais para o Estado nas despesas com o setor de Saúde”, reforça.

“Do ponto de vista sanitário, a CAF representa um enorme avanço para a saúde no Maranhão”, aponta o secretário adjunto da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Marcelo Rosa. “Toda a estrutura de armazenamento está dentro dos padrões exigidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária”.

Para a presidente da EMSERH, Ianik Leal, uma das principais vantagens trazidas pela CAF será a centralização do controle de estoque de medicamentos. “O controle mais rigoroso da entrada e saída de medicamentos para a rede estadual de Saúde, proporcionado pela centralização do recebimento e distribuição pela CAF, vai tornar mais eficiente o abastecimento para as unidades”, prevê Ianik Leal.

Atualmente a distribuição de medicamentos e materiais para as unidades de saúde públicas estaduais depende exclusivamente da logística de entrega dos fornecedores e isso, em alguns casos, tem gerado atrasos no abastecimento, principalmente, nas cidades mais distantes do estado.

Secretário de Saúde, Carlos Lula. e a presidente da EMSERH, Ianik Leal, visitam a CAF.

Diretor clínico da EMSERH, Rodrigo Lopes, a presidente da EMSERH, Ianik Leal, o secretário de Saúde, Carlos Lula. e a gerente de abastecimento da CAF, Percylia Cavalcante, visitam as instalações.

Outra vantagem trazida pela CAF é a simplificação dos processos administrativos envolvendo a compra de medicamentos e materiais. ”O fluxo de notas fiscais e abertura de processos de pagamento será bem menor do que o atual”, prevê a gerente de abastecimento da CAF. Percylia Cavalcante,

A CAF conta com uma equipe formada por 15 profissionais para atender as 44 unidades de saúde geridas pela EMSERH. Para o diretor clínico da EMSERH, Rodrigo Lopes da Silva, o maior beneficiado com a implantação da CAF será o cidadão comum usuário dos serviços públicos de saúde, “A eficiência na gestão de estoque e distribuição dos medicamentos vai garantir um atendimento de melhor qualidade à população”, finaliza.

Saiba mais

Fonte: EMSERH