Serviço público maranhense de terapia intensiva para autistas auxilia pacientes e famílias a lidar melhor com o transtorno

O filho da dona de casa Jane Alves é autista e recebe assistência especial no serviço de terapia para pessoas com transtorno do espectro autismo, oferecido pelo Centro Especializado em Reabilitação e Promoção da Saúde do Olho d’Água, em São Luís. O Maranhão é o estado pioneiro e um dos únicos do país a oferecer a terapia intensiva para autistas em unidades de saúde pública.

O serviço de atenção a pessoas com TEA (Transtorno do Especto Autista) integra o leque de serviços oferecidos no CER Olho d’Água, unidade de saúde gerida pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH). O serviço completou dois anos de funcionamento em abril deste ano e tem capacidade para atender até 70 pacientes com autismo.

Os pacientes são submetidos a sete horas e meia de intervenção por semana, pouco mais de uma hora por dia, com uma equipe de profissionais capacitados para trabalhar com pessoas autistas. O objetivo principal do serviço é desenvolver habilidades sociais e de linguagem de pessoas com TEA e capacitar seus familiares para serem protagonistas do desenvolvimento e assistência a esses pacientes.

Para a dona de casa Jane Alves, o tratamento especial dado ao seu filho autista tem ajudado bastante a criança a se desenvolver socialmente. “Meu filho aprendeu a conviver melhor em grupo e também a atender comandos, coisa que ele não fazia antes”, comenta.

Atualmente, o serviço de terapia intensiva para autistas do CER Olho D´Água atende 60 crianças e adolescentes de até 12 anos com uma equipe multidisciplinar, formada por terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, psicopedagogo, psicólogo e educador físico. Outras 35 crianças são assistidas pelo serviço semi-intensivo, com três sessões semanais, sendo duas com a criança e uma com os pais, para repasse de orientações. Participam do serviço semi-intensivo crianças que tenham habilidades de linguagem mais desenvolvidas.

Segundo Flávia Neves, coordenadora do Serviço Especializado à Pessoa com TEA, o Maranhão é um dos poucos estados brasileiros a oferecer essa assistência por meio do SUS às pessoas com autismo. “Apesar do pouco tempo de atividade, o serviço pioneiro implantado no Maranhão já conseguiu produzir resultados muito significativos na vida de pessoas autistas e seus familiares”, destaca Flávia Neves. ‘Os muitos testemunhos de pais mencionando a melhora contínua dos filhos reafirmam nossa convicção de que estamos na direção certa”, finaliza. 

Saiba mais:

O que é Autismo?

O autismo é um transtorno de desenvolvimento que compromete as habilidades de comunicação e interação social e geralmente aparece até os três anos de vida. Entre os sintomas apresentados, as crianças com autismo normalmente têm dificuldade em brincar de faz de conta, interagir com outras pessoas, e de estabelecer comunicação verbal e não verbal. Os sintomas podem variar de moderados a graves.

Não existe cura para autismo, mas um programa de tratamento precoce, intensivo e apropriado melhora muito a perspectiva de crianças pequenas com o transtorno. O principal objetivo do tratamento é maximizar as habilidades sociais e comunicativas da criança por meio da redução dos sintomas do autismo e do suporte ao desenvolvimento e aprendizado. 

Fonte: Comunicação e Marketing/EMSERH