Profissionais e pacientes do Hospital Presidente Vargas aderem à campanha “Outubro Rosa”

Hospital Presidente VargasProfissionais de saúde e pacientes do Hospital Presidente Vargas foram orientados, nesta segunda-feira (10), a redobrarem a atenção com a saúde, adotando medidas de prevenção do câncer de mama. O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), dá continuidade ao alerta à população durante a campanha “Outubro Rosa”, para a importância do rastreamento e diagnóstico precoce.A técnica de enfermagem, Janicler da Silva, 52 anos, entende que é importante iniciar, desde cedo, o monitoramento de sinais e sintomas do câncer de mama. Existem vários tipos de câncer de mama. A maioria dos casos, quando diagnosticado precocemente, apresenta resposta oportuna ao tratamento, sobretudo quando diagnosticado e tratado logo no início. “É de grande importância o debate. Esclarece dúvidas, amplia o conhecimento para o nosso dia a dia e serve para informar os colegas e pacientes. Estou com o meu exame da mama em dia”, disse.

Praticar atividade física, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, manter o peso corporal adequado, permitem a redução do risco de ter câncer de mama, orientou a chefe do Departamento de Atenção à Saúde da Mulher da SES, Emannuele Brasileiro. “A mulher pode ter uma atitude diferente e, isso, pode lhe proteger do câncer de mama. No mês de outubro, estimulamos a realização da mamografia por mulheres na faixa etária do rastreamento, entre 50 a 59 anos”, explicou.

“O exame deve ser feito de 2 em 2 anos, como estratégia de rastreamento do câncer de mama. A mulher, especialmente depois de 40 anos, que tem uma indicação ou identificar algum nódulo, deve procurar o serviço de saúde, fazer uma consulta e o exame clínico das mamas. De acordo com o caso, o médico adotará a conduta necessária”, continuou Emannuele Brasileiro.

Para a diretora geral do HPV, Leyna Melo Lima, o principal objetivo do “Outubro Rosa” é disseminar informações sobre o câncer de mama para pacientes, acompanhantes e profissionais de saúde. Durante a ação, as funcionárias do hospital são avaliadas e, quando necessário, a paciente será encaminhada para realização da mamografia. “Os profissionais de saúde também estão suscetíveis aos diversos tipos de doenças e patologias. A ação enfatiza o cuidado com a saúde deles e dos pacientes”, pontuou a diretora.

A enfermeira Kheila Azevedo Ferreira Passos, professora universitária e especialista em Saúde Pública, abordou o tema “Câncer de mama: mito ou realidade”. “Estimulamos o cuidado que o profissional de saúde deve ter com a sua saúde. Também alertamos a população em geral para a importância do rastreamento do câncer”, disse.

No primeiro dia da ação, pacientes e profissionais também assistiram ao espetáculo Se toque. A ampla programação prossegue até sexta-feira (14), no auditório da unidade hospitalar.

Exposição

A exposição Traços, formas e cores, do artista plástico Messias Leal, faz parte da programação do “Outubro Rosa” do Hospital Presidente Vargas. “Geralmente os traços são feitas com lápis e canetas pretas. Reflete o momento que a gente chega aqui no hospital. Depois, com o tratamento, a arte ganha cores. O tratamento do HIV não é mais um ‘monstro’ como muitos pintavam. Hoje é possível viver bem, desde que seguindo o tratamento”, contou o artista.

Hospi Presidente VargasDe acordo com a terapeuta ocupacional, Aline Mouta, Messias Leal permaneceu internado cerca de dois meses no hospital. “Percebemos o dom dele para pintura. De forma multidisciplinar, estimulamos o desempenho do Messias Leal. A exposição foi uma forma de reunir a produção do artista e mostrar para o público”, disse. Messias Leal continua com o tratamento para no hospital. A unidade é referência no tratamento de doenças infectocontagiosas como Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV).