Policlínica Diamante realiza programação no Dia Nacional de Combate a Diabetes

O Dia Nacional de Combate a Diabetes, celebrado nesta sexta-feira (26), foi marcado por uma programação especial na Policlínica Diamante, referência no tratamento a pacientes com a doença crônica. A unidade, gerida pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), atende no programa específico da doença cerca de 5 mil pessoas por mês.

O dia começou com um bate-papo entre usuários e profissionais da saúde na unidade. As palestras foram ministradas na sala de espera com os seguintes assuntos: “Cuidado com os pés”, “Complicações da diabetes” e “Avaliação, orientação e cuidados dos pés diabéticos”.

“O diabetes é um problema de saúde pública mundial. É uma doença silenciosa em boa parte das vezes, podendo variar de pessoas que têm a doença e são sintomáticas e outras que não têm sintoma nenhum. É uma doença que pode causar danos por conta de complicações agudas e crônicas e pode levar a incapacidades. Quando se reconhece a doença numa fase precoce, o paciente pode viver uma vida normal, fazendo dieta, atividade física, tomando as medicações e fazendo o controle da insulina com tratamento, sempre com o acompanhamento da equipe multiprofissional”, explicou a endocrinologista Fernanda Thomé, coordenadora do Programa Estadual de Educação e Controle do Diabetes.

A programação agradou quem foi a Políclinica Diamante nesta sexta-feira (26). “Aqui sou muito bem atendido e orientado. Todos os dias, é com esse carinho e atenção que os profissionais da saúde cuidam das pessoas que procuram os cuidados”, disse o comerciante Augustinho Martins Cantanhede, que trata a doença na unidade desde março de 2019.

Houve a verificação da pressão arterial e dosagem de glicemia. Atividades educativas foram realizadas como Avaliação de risco de diabetes (FINDRISK), orientação sobre insulinas e avaliação nutricional. As atividades na unidade de saúde não pararam mesmo em meio a pandemia.

“Não paramos com a assistência aos diabéticos. Nossos profissionais de saúde mantém um acompanhamento contínuo aos pacientes atendidos pela unidade. A dispensação de insulina foi expandida por determinação da própria Secretaria Estadual de Saúde. A entrega foi disponibilizada logo para três meses. Mantivemos também o nosso atendimento de curativos para aqueles pacientes com lesões. Tomamos todos os cuidados, com marcação de horários, por exemplo, acertamos os curativos por horário, de forma a evitar a aglomeração de pessoas”, relatou Ana Carolina Marques, diretora geral da Policlínica Diamante.

Assistência

Na Policlínica Diamante, o paciente passa primeiramente pela consulta com o clínico geral, que faz a avaliação e solicita exames, caso necessário. A partir daí, há o encaminhamento para especialistas acompanharem o paciente, como o endocrinologista e nutricionista.

“O paciente diabético, bem como todas as pessoas, devem ter um cuidado especial com a alimentação, aliado à prática de atividade física para se prevenir da doença. A nutrição tem essa função de orientar sobre essas quantidades corretas de consumo das pessoas. Nós, nutricionistas, orientamos sobre quais carboidratos, a quantidade correta e até os horários em que devem ser consumidos. Se a pessoa não fizer as escolhas certas desses alimentos, provavelmente a glicemia vai aumentar e as chances de aparecer a diabetes cresce”, reforçou a nutricionista da Policlínica Diamante, Aline Fernanda.