“Janeiro Roxo” alerta para o diagnóstico precoce da hanseníase

Imag Janeiro RoxoO Governo do Estado inicia a campanha Janeiro Roxo, que tem como objetivo informar e orientar a população sobre a hanseníase, uma doença crônica, infectocontagiosa e que atinge a pele e os nervos periféricos. No Maranhão, o Programa Estadual de Hanseníase, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realiza de 31 de janeiro a 3 de fevereiro a campanha ‘Hanseníase tem cura! E o seu preconceito?’, que, para alcançar o máximo de público no estado deve se estender, em alguns municípios, até o mês de março.

O Ministério da Saúde (MS) e a Sociedade Brasileira de Hansenologia mantêm o mês de janeiro como um alerta para a doença, aproveitando o Dia Mundial de Luta Contra a Hanseníase, comemorado sempre no último domingo do mês.  O Programa Estadual de Hanseníase mobilizou os municípios maranhenses para orientar a população e estimular o atendimento precoce para o diagnóstico da doença. Em São Luís, na próxima terça-feira (31), a partir das 8h, será realizada a abertura do Janeiro Roxo, com ações educativas, na Praça Deodoro.

“Vamos repetir a estratégia do ano passado, que foi de abordagem no centro da cidade, com orientação e atendimento ao público. Em 2016, foi uma boa estratégia e, em dois dias de ação, detectamos e encaminhamos para tratamento 19 casos de hanseníase. Além disso, teremos as mobilizações nos terminais de integração da Grande São Luís, onde equipes da Saúde da Família irão orientar e encaminhar pessoas para as unidades de saúde”, explicou Maria Raimunda Mendonça, enfermeira e coordenadora do Programa de Hanseníase da SES.

Outras programações e atividades alternativas estão marcadas para esta semana com o intuito de sensibilizar e informar sobre a hanseníase. O Hospital Aquiles Lisboa inicia, nesta quarta-feira (25), uma série de palestras e atividades em grupo pensadas para envolver profissionais da área da saúde, pacientes e seus familiares. O ponto alto da programação será a Blitz ‘Que mancha é essa?’, que será realizada em frente à Unidade Mista do Itaqui Bacanga e terá como objetivo sensibilizar o público da região sobre a hanseníase.

“O objetivo da nossa programação é promover ações de divulgação sobre os sinais e sintomas da hanseníase e incentivo à procura pelos serviços de saúde. Com nossa programação, que engloba atividades dentro e fora da unidade, buscamos atingir um grande número de pessoas, afinal, todos precisam estar informados para que a detecção de casos novos seja o mais breve possível”, explicou o diretor do Hospital Aquiles Lisboa, Raul Fagner Leite da Silva.

Tratamento contra hanseníase

De acordo com a coordenadora do Programa Estadual da Hanseníase da SES, Maria Raimunda Mendonça, a hanseníase é uma doença infectocontagiosa causada pelo agente etiológico Mycobacterium leprae (M. Leprae), que atinge pele e nervos periféricos podendo levar a sérias incapacidades físicas e cujo diagnóstico deve ser prioritariamente realizado na atenção básica de saúde. “Existem hoje no estado mais de duas mil unidades que realizam o diagnóstico da hanseníase. Os casos mais sérios, em que o tratamento não é possível nas unidades básicas de saúde, são encaminhados para os centros de referência”, explicou.

O Centro de Referência em Hanseníase, anexo ao prédio do Centro de Saúde Genésio Rêgo, no bairro da Vila Palmeira, em São Luís, atende pessoas com hanseníase ou com suspeita de ter contraído a doença. Na unidade, esses pacientes têm acesso a serviços ambulatoriais, fisioterapia e uma oficina para confecção de calçados especiais para pacientes mutilados.

“Aqui nós realizamos um trabalho intenso com o objetivo de baixar as estatísticas da hanseníase. Para você ter uma ideia, ano passado, registramos, somente aqui no Genésio Rêgo, 365 novos casos, fora os que já estão em tratamento e os que ainda não foram nem notificados. Nossos esforços para combater e tratar os pacientes com hanseníase são grandes”, explicou o diretor-geral do Centro de Saúde Genésio Rêgo, Adelson Lopes.

O acesso dos pacientes aos serviços oferecidos no Centro de Referência em Hanseníase é feito por agendamento de consultas, que podem ser marcadas diariamente via Call Center, por meio dos telefone (98) 3243-0036, (98) 3271-0841, (98) 3243-0711 e (98) 3243-2835.

Confira a programação do Janeiro Roxo promovida pelo Governo:

HOSPITAL AQUILES LISBOA

Dia 25/01(quarta feira) às 11h e às 16h no Auditório Darcy Vargas

Tema: Abordagem Multiprofissional em Hanseníase: Importância e Desafios do atendimento integral

Dia 26/01(quinta feira) às 8h e às 14h no Ambulatório

Tema: Aspectos gerais da Hanseníase e mostra de indicadores de 2016 do PCH do Hospital Aquiles Lisboa

Dia 27/01(sexta feira) às 9h na área de Internação

Grupo de autocuidados – Equipe Multiprofissional

Dia 30/01 (segunda feira) às 8h (no Ambulatório) e às 14h (na Sala de Espera)

Tema: Direito e Deveres do paciente em tratamento de Hanseníase.

Tema: Hanseníase. O que é? Como Transmite? Como Trata?

Dia 31/01 (terça feira) às 7h Em frente à Unidade Mista do Itaqui Bacanga.

Blitz: Que mancha é essa?

PRAÇA DEODORO

Dia 31 de janeiro

8h – Ato Público em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite

14h às 17h – Atendimento no Hospital de Campanha. Local: Praça Deodoro

De 1 a 3 de fevereiro – 8h às 17h

Atividades de mobilização social e atendimentos para pessoas com machas de pele

Local: Praça Deodoro (em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite)

 Fonte: SES