Programa Mais Cirurgias do Governo do Maranhão atende população da região de Caxias

Hospital realizou mutirão de cirurgia do joelho

Voltar a caminhar é o único desejo de Márcio Desidério de Sousa, o primeiro dos oito pacientes operados nesta quinta-feira (13), durante o mutirão de cirurgias realizado no Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão. A ação, iniciada pelos procedimentos de ligamento cruzado anterior (LCA), considerado de alta complexidade, integra o programa Mais Cirurgias, lançado em janeiro pelo Governo do Estado, para realização de 70 mil procedimentos eletivos ao longo deste ano.

Márcio Desidério foi primeiro paciente operado em mutirão

Sem sair de casa há 6 meses por causa das dores no joelho, Márcio Desidério precisou se submeter à intervenção cirúrgica por conta de um desgaste no joelho da perna esquerda. “Eu tive hanseníase há 15 anos, e, por isso, o nervo da perna esquerda ficou atrofiado. Como eu ando de muletas, teve o desgaste do osso da perna direita. Eu estava há 6 meses sem sair de casa por causa das dores. Correu tudo bem na cirurgia, foi bem rápida e eu fui bem atendido. Eu espero poder voltar a caminhar de novo”, afirmou.

Segundo o diretor geral do Hospital de Caxias, Jefferson Franklin Almada Coutinho, esse tipo de procedimento tem fila de espera não apenas no Maranhão, mas em todo o país. “É um procedimento que exige uma especialidade muito específica para o médico. São procedimentos que, geralmente, os jogadores de futebol fazem porque eles lesionam o ligamento, e também pode ocorrer no caso de acidentes automobilísticos, por exemplo”, explicou.

O procedimento já vinha sendo realizado na unidade de saúde de Caxias, mas, com o aumento da demanda e o início do programa Mais Cirurgias, está sendo realizado na forma de mutirão para reduzir o tempo de espera dos pacientes. “Os mutirões serão realizados duas vezes por mês, contemplando de 10 a 12 pacientes por mês. Vamos fazer a programação até dezembro de 2020 para zerar ou diminuir esse tempo de espera e essa fila também”, assegurou o diretor.

A lesão do LCA anterior ocorre quando há um estiramento ou ruptura das fibras do ligamento, o que pode acontecer de forma total ou parcial. Dependendo de fatores como idade do paciente, nível de atividade física e presença de outras lesões, o médico pode indicar um tratamento conservador (reabilitação) ou a cirurgia.

Entre os casos mais famosos de pacientes submetidos a esse tipo de procedimento está o jogador de futebol Daniel Alves, que ficou fora da Copa do Mundo da Rússia por causa do problema. O jogador do São Paulo precisou operar o joelho em 2018, quando defendia o PSG, da Holanda. O Hospital Regional de Caxias Dr. Everaldo Ferreira Aragão é gerenciado pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH) e possui 116 leitos, dentre eles 12 de UTI