Hospital Presidente Vargas comemora 76 anos com avanços na assistência aos pacientes

Profissionais e pacientes assistidos na unidade comemoraram os 76 anos de funcionamento (Fotos: Julyane Galvão)

O Hospital Presidente Vargas comemorou 76 anos de funcionamento, nesta quinta-feira (22), com os profissionais e pacientes assistidos na unidade. Os usuários dos serviços do hospital vem sendo beneficiados com ações da Secretaria de Estado da Saúde (SES), seja na assistência ou estruturação da unidade, referência no tratamento de HIV, tuberculose e doenças tropicais.

“O hospital é a referência no Maranhão para tratamento do HIV e da tuberculose. Nestes 76 anos temos sido um alicerce na retaguarda para todos aqueles que necessitam da assistência especializada. A comemoração, portanto, é destinada aos homenageados que são os pacientes. O desejo é que os esforços aqui aplicados possam refletir na melhoria da qualidade de vida de cada um deles”, disse a diretora-geral da unidade, Leyna Melo Lima.

A unidade hospitalar garante tratamento para pessoas vivendo com HIV. É o caso de uma paciente de 47 anos que é assistida na unidade desde 2014. “Como todos, eu cheguei aqui no desespero. A responsabilidade para continuarmos vivos é nossa, o médico acompanha, mas depende muito de nós. O atendimento é maravilhoso, desde quando iniciei o tratamento tenho sido muito bem cuidada”, disse.

O jovem de 27 anos que é atendido na unidade ressaltou a assistência humanizada. “A palavra para descrever o tratamento é amizade. Aqui não encontramos apenas um médico que faça acompanhamento, encontramos amigos, ou melhor, uma família”, compartilhou.

A coordenadora do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) em HIV/Aids, a psicóloga Gabriela Duailibe, destaca a importância do papel da equipe do hospital na assistência em saúde dos pacientes. “Trabalho aqui desde 2005 e, desde então, além do acompanhamento médico, enfatizamos a quebra de estigmas e preconceitos. Quando a pessoa chega à unidade e inicia o tratamento, mostramos que aqui ela tanto receberá apoio médico como também poderá se sentir segura e acolhida”, enfatizou.

No ambulatório do SAE, 5.717 pacientes recebem acompanhamento regular. Nos meses de janeiro e junho deste ano, a unidade registrou 312 novos casos de HIV, sendo 208 pessoas do sexo masculino e 104 do feminino.

No quesito assistência medicamentosa e especializada, o hospital passou a ofertar medidas preventivas como PrEP (Profilaxia Pré-Exposição ao HIV) e PEP (Profilaxia Pós-Exposição de Risco). Com isso, é possível receber atenção preventiva ao HIV, às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), bem como às Hepatites Virais.

A unidade estadual assiste, ainda, 303 pacientes com tuberculose no ambulatório especializado. O ambulatório voltado para a tuberculose foi readequado para atender com mais qualidade e conforto os pacientes.