Hospital Macrorregional de Imperatriz participa de projeto nacional de melhorias de cuidados de pacientes

 

Equipe do Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto participou do encontro que reuniu gestores da saúde pública de todo o país. (Foto: Divulgação)

O Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, instalado pelo Governo do Maranhão em Imperatriz, foi selecionado para o projeto colaborativo ‘Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil’. O Ministério da Saúde e Hospitais de Excelência lançaram o projeto, que tem como objetivo ampliar a qualificação da segurança dos serviços prestados a pacientes em hospitais públicos do país. Os gestores de 119 unidades de saúde participam da reunião técnica realizada em São Paulo (SP), até esta quarta-feira (28).

O projeto promove a melhoria das condições da população, assim como orienta os profissionais de saúde dos 119 hospitais públicos participantes que prestam serviço para o SUS quanto às melhores práticas para o cuidado do paciente. A meta é evitar óbitos por infecções em UTIs. No projeto são utilizados três indicadores para monitorar o cuidado oferecido, especialmente, no combate a infecções intra-hospitalares, como: Infecção primária de corrente sanguínea laboratorial (IPCSL), Pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) e Infecção do trato urinário (ITU).

Presente ao evento, a superintendente de Acompanhamento à Rede de Serviços da Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão, Mayrlan Avelar, detalhou a programação do projeto que inclui oficinas de remanejamento de recursos financeiros e treinamento com coach sobre formas de evitar as infecções, com foco na higienização das mãos.

“Estamos imersos em oficinas produtivas de caráter preventivo na busca da excelência de cuidados com os pacientes, nossa maior preocupação na unidade de saúde. Troca de experiências também permeiam os encontros do projeto, com cada gestor expondo os sucessos e desafios no combate às infecções hospitalares. O Hospital Macrorregional tem muito o que contribuir e a assimilar de novo para levar o que há de melhor a saúde da população tocantina”, afirmou Mayrlan Avelar.

Para o diretor administrativo do Macrorregional Dra. Ruth Noleto, Felype Hanns, participar do projeto ao lado dos melhores hospitais públicos do país representa o reconhecimento de um trabalho comprometido com a qualidade de vida do paciente, oferecendo ampla estrutura e atendimentos dignos.

“As melhores unidades públicas de saúde estão aqui neste encontro para assimilar os conhecimentos e experiências repassados pelos gestores dos hospitais de referência como: Albert Einstein, Sírio Libanês, Moinhos de Vento, Oswaldo Cruz e HCor. Ser selecionado representa estar entre os melhores e aprender mais para oferecer o menor risco possível ao paciente que entra no Macro”, explicou Felype Hanns.

O coordenador de Estágio, Pesquisa e Núcleo de Segurança do Paciente, Francisco Alves, destacou que os conhecimentos adquiridos no projeto contribuem na qualidade do cuidado com o paciente, além da humanização da UTI com a inclusão da família no processo de cura. “Inserir a família no processo de internação do paciente é importante para estabelecer o diálogo e aproximar todos do caso do paciente. Uma das medidas é ampliar as visitas na UTI e permitir a participação do familiar durante a visita multiprofissional para entender o caso do familiar”, afirmou Francisco.

Quatro profissionais compuseram a equipe participante do projeto: Felype Hanns, diretor administrativo do Hospital Macrorregional de Imperatriz; Francisco Alves, coordenador de Estágio, Pesquisa e Núcleo de Segurança do Paciente; Elen Caroline Moreira, enfermeira e coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH); e Shueyd Borges Ribeiro, enfermeiro plantonista da UTI.

Sobre o Hospital Macrorregional

Gerido pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), o Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto, em Imperatriz, tem 116 leitos de internação, distribuídos nas especialidades clínica médica, clínica cirúrgica e UTI Adulto. A estrutura e os serviços da unidade atendem a moradores de municípios das regionais de saúde de Imperatriz, Balsas, Açailândia e Barra do Corda, totalizando 43 municípios atendidos.

Fonte: SES