HCI completa três meses de funcionamento com mais de 800 pacientes atendidos

Fotos (EMSERH / RUY BARROS)

Por Daucyana Castro

Primeiro hospital exclusivo para tratamento e combate ao novo coronavírus no Maranhão, o Hospital de Cuidados Intensivos (HCI) completa, nesta sexta-feira (3), três meses de funcionamento. Localizado na Avenida Jerônimo de Albuquerque, em São Luís, o hospital foi inaugurado em abril pelo Governo do Estado e atendeu, até o dia 30 de junho, 807 pacientes e realizou 1.314 exames de imagem e mais de 51 mil exames laboratoriais para acompanhamento e tratamento dos pacientes.

O Hospital de Cuidados Intensivos tem sido sinônimo de assistência profissional, conforto e dedicação em prol da vida de todos. “Nós não medimos esforços para oferecer um tratamento de qualidade e excelência para esses pacientes. Investimos muitos esforços para tratar e curar quem precisou de atendimento. Esforço também dispensado aos profissionais de saúde com um trabalho de fortalecimento, de formação, passando tranquilidade para esse profissional para que ele pudesse fazer o atendimento com o máximo de segurança e proteção individual”, relatou o presidente da EMSERH, Marcos Grande.

A unidade de saúde, gerenciada pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH) integra o fluxo de atendimento a pacientes com a doença, com a disponibilização de 51 leitos de UTI e 58 de enfermaria. No total, 559 profissionais atuam na linha de frente no combate do novo coronavírus na unidade.

A equipe médica e multidisciplinar inclui médicos especializados, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais, dentre outros. Profissionais de saúde que encontraram na recuperação de pacientes o incentivo para perseverar. “Num momento delicado com esse, a gente encontra forças ao ver a necessidade de cada paciente que nós conseguimos devolver com saúde para a família. Não tem força maior que isso”, comentou emocionada Thays Campos, gerente de enfermagem do HCI.

Fotos (EMSERH / RUY BARROS)

O arquiteto hospitalar Klauber Costa Ferreira é dos pacientes que superou a doença através da assistência prestada no HCI. Diabético, 50 anos, ele teve alta no dia 30 de junho após quase 30 dias internado. Em 31 de maio, Klauber Ferreira veio do município maranhense de Santa Helena, com sintomas graves da doença. Foi entubado, tratado e curado.

Ele conta que o diagnóstico precoce e o atendimento humanizado das equipes de saúde foram primordiais no processo de cura. “O que tem de principal no HCI é a qualidade técnica, qualidade profissional, humanidade e carinho. Sem carinho, não há excelência”, elogiou.