3 de março de 2022

Governo realiza solenidade de abertura do ano letivo dos novos residentes que irão atuar na rede estadual de saúde

Fotos: Divulgação

O Governo do Maranhão realizou, nesta quinta-feira (03), a solenidade de abertura do ano letivo dos novos residentes de saúde que vão atuar na rede pública do Estado. As residências em saúde têm como objetivo promover a qualificação de profissionais para desenvolver habilidades e competências orientadas pelas diretrizes e princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). O encontro on-line marcou o início das atividades e contou com a presença do governador do Maranhão, Flávio Dino, e do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Ao saudar os residentes, o governador Flávio Dino destacou que os profissionais atuarão em uma rede que recebeu grandes investimentos nos últimos anos. “Quero dizer a todos os profissionais que se incorporam em um sistema hoje mais complexo, mais desafiador. Ao longo dos últimos anos, promovemos a oferta de mais serviços diante dos vazios assistenciais que o Maranhão tinha. O sistema público necessita de pessoas, isso vale para a educação, saúde, segurança pública. São áreas que por mais que haja automatização, telemedicina, plataformas de educação on-line, os seres humanos são insubstituíveis e, por isso, a formação profissional é imprescindível neste esforço de construção do Sistema Único de Saúde”, ressaltou o governador.

Atualmente, a rede estadual de saúde conta com 35 vagas para o Programa de Residência Médica e 24 vagas para Residência Multiprofissional, oportunidade que foi ampliada de forma inédita na gestão do governador Flávio Dino, garantindo que mais profissionais tivessem acesso a essa experiência de alta qualificação na vivência do SUS.

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, também participou do encontro. “É uma honra dar as boas-vindas a todos que ingressam no Programa de Residência Médica e Residência Multiprofissional da rede pública estadual. Investimos neste programa para reconhecer o valor dos nossos recém-formados, estimulando sua atuação em solo maranhense, alcançando a realidade da nossa gente, vamos seguir em frente, valorizando a nossa tríade, ensino, serviço e aprendizagem que promove a verdadeira transformação na saúde pública”, relatou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.  

As residências em saúde da Secretaria de Saúde do Estado do Maranhão têm como instituição proponente a Escola de Saúde Pública (ESP/MA) e como instituição executora a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh).

“O sistema de saúde do Maranhão luta para uma formação com excelência dos profissionais e para melhorar a saúde pública do nosso estado. Sabemos que nos últimos sete anos promovemos uma revolução na saúde pública do Maranhão, levando assistência, saúde pública de qualidade, para regiões onde até então não existia. O núcleo dessas vitórias que conquistamos são os profissionais. Esse trabalho de vocês foi e é fundamental para termos um dos melhores desempenhos, por exemplo, na pandemia”, destacou o presidente da Emserh, Marcos Grande.

“A rede do Estado é uma grande potência na formação de especialistas. O Maranhão é o terceiro estado da federação que investe em bolsa para residência, preceptores e tutores, o que demonstra que valorizamos a formação e qualificação dos profissionais que atuam na rede estadual de saúde”, ressaltou Ana Lúcia Nunes, diretora administrativa da Escola de Saúde Pública do Maranhão.

A abertura das atividades contou com a exibição de um vídeo sobre a história do Programa de Residência no Maranhão. Em 12 anos, 257 profissionais foram capacitados. A Residência Médica em Saúde no Maranhão iniciou em 2010 e em 2018 a Residência Multiprofissional. Em 2022, são 59 novas oportunidades em São Luís e Imperatriz.

“A minha expectativa é de entrar em um mundo que eu nunca tinha visto antes. A gente tem a capacitação científica e profissional, mas também a pessoal. Desta forma criamos uma mão-de-obra qualificada. Isso vai permitir uma cadeia multiplicadora de bons profissionais. Todo conhecimento, por mais básico que seja, é de grande importância”, conta André Luís Costa Cantanhede, residente do programa de Atenção em Terapia Intensiva Adulta.

A palestra magna foi conduzida pela médica Maria Teresa Seabra Soares de Brillo e Alves, com o tema “Próxima Parada: Residência – As potencialidades entre a integração ensino e serviço no âmbito da saúde pública”.

“Me enche de orgulho ver que existe no Maranhão uma política de formação e qualificação dos profissionais de saúde. A residência exige muito esforço e quem passa por este momento são pessoas privilegiadas. A residência de saúde é o início de um processo de formação, aprimorar, qualificar, desenvolver competências para uma boa prática profissional. A residência é um percurso, são etapas, até que os residentes cumpram toda a trajetória”, pontuou Maria Teresa, que também é professora doutora do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Daucyana Castro

POSTAGENS

RECENTES


Governo leva Saúde na Praça à população da Região de Itapecuru-Mirim

Fotos: Ilano Lima O Governo do Estado levou, nesta quarta-feira (25), as ações do Programa Saúde na Praça ao município [...]

Lacen comemora 103 anos de fundação com ação para colaboradores

O Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão (Lacen-MA) completou na última sexta-feira, 20, 103 anos de fundação e para [...]

Equipe da rede estadual de saúde emociona paciente com ida à praia para rever o mar

Fotos: Laécio Fontenele “Só de estar aqui com vocês, com toda a equipe que me auxilia, que cuida da minha [...]