Governo destaca a importância da prevenção no ‘Dia Mundial de Combate ao Câncer’

“Eu sei que eu vou vencer! Sei que vou me curar desta doença!”. Foi esta a frase de otimismo que o paciente Alex Oliveira, de 38 anos, disse ao terminar de ler o bilhetinho que recebeu de uma enfermeira do Hospital de Câncer do Maranhão Dr. Tarquínio Lopes Filho, nesta sexta-feira (8), ‘Dia Mundial de Combate ao Câncer’.

A unidade hospitalar do Governo do Estado, que é referência no tratamento de câncer, desenvolveu o projeto ‘Dê mais amor: na luta contra o câncer, todo apoio é bem-vindo!’, elaborado para dar palavras de conforto aos pacientes do hospital com mensagens de incentivo, para que eles não desistam do tratamento e acreditem que a cura é possível.

Durante 15 dias, várias urnas foram espalhadas nos corredores, onde as pessoas que passaram por lá, entre acompanhantes, visitantes e funcionários, puderam escrever mensagens de carinho destinadas aos pacientes diagnosticados com câncer que recebem tratamento no local. Na manhã desta sexta (8), a equipe multidisciplinar do hospital, responsável pelo projeto, contabilizou mais de 120 mensagens retiradas das urnas pelos pacientes.

Uma palestra sobre a importância da adoção de uma alimentação saudável como forma de prevenção da doença, também fez parte da programação do ‘Dia Mundial de Combate ao Câncer’ no hospital. O nutricionista Igor Nunes, explicou aos pacientes e acompanhantes, que uma alimentação inadequada pode ser a causa de vários tipos de câncer, como mama, próstata, esôfago e estômago.

“Na correria do dia-a-dia as pessoas ingerem muitos alimentos que podem propiciar a incidência de câncer. Precisamos sensibilizar a população para a diminuição do consumo de alimentos muito gordurosos e industrializados, e buscar opções saudáveis que possam garantir uma melhor qualidade de vida e reduzir os riscos de qualquer tipo câncer”, explicou Igor Nunes, nutricionista que integra o corpo de profissionais da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Alex Oliveira, de 38 anos, há nove meses luta contra leucemia e faz tratamento no Hospital Dr. Tarquínio Lopes Filho. Alex descobriu a doença no início, e hojereconhece que alguns hábitos alimentares podem ter contribuído para o surgimento da doença. “Eu comia muita fritura, pois era a opção mais barata na hora do almoço. Frutas, verduras e legumes raramente faziam parte da minha alimentação. Hoje vejo a importância de uma boa nutrição na saúde da gente”, revelou o paciente.

O oncologista José Klerton Sousa, esclareceu que além da prevenção, a busca precoce pelo tratamento é fundamental para parar o avanço da doença. “O câncer de próstata, estômago e leucemia são os que mais acometem os maranhenses. Além de adotar uma alimentação equilibrada, fazer atividades físicas, não fumar e procurar realizar rotinas constantes de higiene, as pessoas precisam fazer exames periodicamente. A doença descoberta no início é um fator determinante para a cura”, afirmou o especialista.

Dados

No Maranhão, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a estimativa de novos casos de câncer para o biênio 2016/2017 é de 7.660 em homens e mulheres. Nas mulheres, o câncer de colo de útero é o primeiro em número de casos, com 970. Em segundo lugar está o câncer de mama, com estimativa de 650 novos casos. Ainda de acordo com o Inca, nos homens, o câncer de próstata aparece em primeiro lugar, com estimativa de 1.050 novos casos.  Em seguida está o câncer de estômago, com estimativa de 240 casos.