Genésio Rêgo realiza ações de prevenção às hepatites virais

Pacientes assistem palestras sobre os riscos de contaminação com hepatites virais e outras DSTs

A babá Cleonice Soares da Silva foi, na manhã desta segunda-feira (29), ao Hospital Genésio Rêgo, ,unidade gerida pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), e conseguiu fazer o teste rápido para detecção de hepatite, ainda na sala de espera, que estava lotada, ela e o público que aguardava atendimento tiveram acesso a informações relacionadas à doença.

“Nós ficamos mais conscientizados para não contrair a doença com as informações adquiridas e já podemos repassar para outras pessoas”, ressaltou Cleonice Soares da Silva.

Além dos testes rápidos, quem vai ao Hospital Genésio Rêgo tem acesso a informações relevantes a respeito das hepatites virais. As palestras são ministradas por enfermeiras e assistentes sociais da unidade.

“Esta semana, nós estamos repassando informações importantes a respeito das hepatites virais. São cinco tipos de hepatites e devemos ter mais cuidado com a B e a C, pois são agudas, mas podem se tornar crônicas e se transformar em um sério problema de saúde pública”, explicou a enfermeira Sandra Komarsson.

“Essas ações são organizadas pelo setor de Serviço Social da unidade e são de extrema importância para orientar as pessoas”, complementou Anselma Viégas, coordenadora do setor.

Além dos testes rápidos e das palestras educativas, também foram entregues kits contendo preservativos e panfletos explicativos sobre os sintomas, formas de contágio e tratamento.

O teste rápido, de extrema importância para manter o controle da doença, é realizado nas unidades de saúde do estado.

“Nós temos um cronograma de ações aqui no Genésio Rêgo que nos permite esse  contato maior com a população e trabalhamos a prevenção de doenças, como é o caso das hepatites. Já temos outras ações organizadas até o final de agosto, traçamos as estratégias e nossa agenda já está completa”, reforçou Aline Alencar, diretora administrativa do Hospital Genésio Rêgo.

Entre 1999 e 2018, o Ministério da Saúde recebeu 632.814 notificações da doença. No período, a hepatite com mais registros foi a do tipo A (233.027), seguida pelas variedades C (228.695) e D (3.984).

Testes rápidos garantem resultados em 30 minutos