Fesma leva saúde preventiva a comunidades distantes

bcfb7ee8-38d4-4507-af08-a5005e36fc3c

Pela primeira vez na vida, maranhenses que vivem em povoados isolados e distantes dos grandes centros estão recebendo a visita de médicos em casa. É a Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma), lançada há menos de dois anos pelo Governo do Estado e que já chegou a 667 mil atendimentos.

A Fesma atua no Plano Mais IDH, que busca elevar a qualidade de vida nas 30 cidades menos desenvolvidas do Estado.

“A gente percebe no olhar, numa visita, a real necessidade daquela pessoa. O trabalho fundamental da gente é da prevenção da doença, um olhar mais humanizado, com mais carinho, com mais cuidado”, afirma o enfermeiro Elton Filipe de Oliveira.

Ele e os colegas percorrem centenas de povoados para atender os pacientes, superando desafios como a distância e acessos precários.

A Força tem como foco prestar assistência aos que mais precisam. Os 120 profissionais da Força, que residem nas 30 cidades atendidas, trabalham para promover a diminuição da mortalidade infantil e materna e dos agravos provocados pela hipertensão e diabetes. Eles também identificam e tratam os pacientes com hanseníase.

O trabalho é acompanhado pelas equipes locais de profissionais de saúde das Estratégias de Saúde da Família (ESF) e da Atenção Básica, para que o município possa dar prosseguimento aos tratamentos. “Nosso atendimento vem a somar com as equipes que já existem no município, dando uma força e colocando a presença do Estado dentro das cidades”, diz a psicóloga Ezalina Santos de Souza.

As cidades que têm equipes da Força Estadual de Saúde são: Afonso Cunha, Amapá do Maranhão, Aldeias Altas, Água Doce do Maranhão, Araioses, Arame, Belágua, Brejo de Areia, Cajari, Centro Novo do Maranhão, Conceição do Lago-Açu, Fernando Falcão, Governador Newton Belo, Itaipava do Grajaú, Jenipapo dos Vieiras, Lagoa Grande do Maranhão, Milagres do Maranhão, Pedro do Rosário, Primeira Cruz, São João do Carú, Satubinha, Marajá do Sena, Santa Filomena, Santana do Maranhão, São Francisco do Maranhão, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, Santo Amaro do Maranhão, São João do Sóter e Serrano do Maranhão.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde(SES)