31 de janeiro de 2020

Equipes multiprofissionais são capacitadas para atuar no diagnóstico, tratamento e controle da hanseníase

Profissionais das equipes multiprofissionais de diversas unidades estaduais de saúde, em São Luís, participaram, nesta quarta-feira (29), do 1° Meeting sobre Hanseníase, no auditório do Laboratório Central do Maranhão (Lacem). A capacitação buscava qualificar os profissionais para atuarem no diagnóstico, tratamento e controle da doença. A palestra foi proferida pelo diretor clínico do Hospital Aquiles Lisboa, Clérisson Medeiros.

“A hanseníase é uma agravo milenar e ainda é uma doença estigmatizante. O preconceito em relação à doença se encerra quando você diagnostica precocemente. Hoje, o tratamento é feito na própria unidade básica de saúde, não precisa mais haver o confinamento como antigamente nos hospitais colônia, onde o paciente ficava isolado. Diagnosticando de forma precoce, tratando de forma precoce a doença, você evita o preconceito, evita sequelas”, explicou o dermatologista e hansenólogo.

A capacitação reuniu as equipes do Centro de Especialidades Médicas do Diamante (CEM Diamante) e de outras unidades de saúde da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), e integrou a Campanha Janeiro Roxo.

“Aqui no CEM Diamante temos um serviço de dermatologia, essa capacitação vem só somar tanto na forma da prevenção da doença, como na educação do paciente e daquelas pessoas que procuram as unidades de saúde. Caso seja detectado alguma pessoa que tenha a doença, o profissional está habilitado para encaminhar este paciente para a unidade de referência, neste caso o Hospital Aquiles Lisboa”, ressaltou Lícia Trinta, diretora administrativa do CEM Diamante.

O 1° Meeting sobre Hanseníase foi organizado pelo Hospital Aquiles Lisboa, referência no tratamento da doença no estado, em parceria com a Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), que administra a unidade hospitalar.

O diretor geral do Hospital Aquiles Lisboa, Raul Fagner, na oportunidade destacou as ações realizadas na Campanha Janeiro Roxo. “Nós fomos às ruas, às UPAs, ao Procon, aos Vivas, nos shoppings da cidade, onde tem uma grande concentração de público, levando informações à população e realizando exames, como forma de prevenir e diagnosticar a doença. Foi uma agenda muito intensa. Precisamos vencer esta batalha e o diagnóstico precoce é essencial, dessa forma conseguimos interromper a cadeia de transmissão e podemos evitar sequelas”, explicou Raul Fagner.

A caminhada de encerramento do Janeiro Roxo acontece na sexta-feira (31), com concentração às 15h, em frente à Igreja do Carmo, na região central de São Luís.

Eduardo Ericeira

POSTAGENS

RECENTES


Governo disponibiliza drive-thru de testagem para a Covid-19 a partir de segunda-feira (4)

Por Daucyana Castro O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), vai disponibilizar, a partir [...]

Governo reduz espera de maranhenses por procedimentos oftalmológicos com o Programa Mais Cirurgias

Com o Programa Mais Cirurgias, o Governo do Estado tem ampliado a oferta de procedimentos oftalmológicos pelo Maranhão e, assim, [...]

UPA de Paço do Lumiar celebra dois anos de funcionamento com mais de 200 mil atendimentos

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Paço do Lumiar completou, em 23 de junho, dois anos de funcionamento, contabilizando [...]