Combate ao Câncer no Maranhão representará o Brasil em evento da Organização Mundial da Saúde

Carlos Lula, secretário de Estado da Saúde

O Governo do Maranhão representará o Brasil no “Diálogo global sobre financiamento para prevenção e controle de doenças não transmissíveis – DNTs”, evento da Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 9 e 11 deste mês, em Copenhague (Dinamarca). Na ocasião, será apresentada a experiência do Fundo Estadual de Combate ao Câncer.A apresentação acontece nesta segunda-feira (9) no Painel “Mobilizando recursos domésticos para as DNTs: Aprendendo com as experiências dos países”.

“Na gestão do governador Flávio Dino, o Maranhão construiu uma política de saúde de cooperação, já com resultados em curso. Seremos o único projeto do Brasil a fazer parte da programação da Organização Mundial de Saúde, em Copenhague – uma responsabilidade que assumimos pautada no propósito de garantir o acesso à saúde enquanto direito fundamental do ser humano. Esperamos que a ideia possa servir de inspiração para novas fontes de financiamento dos sistemas de saúde”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

No Maranhão, mais de 90% da população depende exclusivamente do Sistema Único de Saúde. O Fundo é apontado como uma solução criativa para promover um melhor atendimento e ampliação da assistência. O Fundo Estadual de Combate ao Câncer é mantido através de alíquotas de impostos sobre cigarros e bebidas no Maranhão. Os recursos financeiros são usados em unidades públicas de atendimento especializado, servindo também para expansão e descentralização dos serviços para os municípios do interior do estado. Além disso, podem ser usados na aquisição de equipamentos essenciais à prevenção, diagnóstico e tratamento das neoplasias, tais como mamógrafos e aceleradores lineares.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde