Casa de Apoio Acolher busca multiplicadores para o aplicativo XOVÊ

Profissionais da saúde que prestam serviço no Hospital Presidente Vargas, unidade localizada no bairro da Jordoa, na capital São Luís e que é gerida pela Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH), além claro, da coordenação da Casa de Apoio Acolher, situada no mesmo bairro, recepcionaram estudantes do IEMA – Campus Bacelar Portela.

“Na oportunidade apresentamos a esses jovens, os trabalhos desenvolvidos na Casa de Apoio Acolher, os colaboradores que nos ajudam a manter a Casa, voluntários que prestam serviços essenciais e que nos ajudam com a nossa principal missão que é de acolher as pessoas soro positivas.”, explicou Paulo Ribeiro, coordenador da Casa de Apoio Acolher.

Na ocasião foi desenvolvida uma dinâmica entre os estudantes da rede estadual de ensino, denominada Dinâmica do Laço, onde cada participante pegou o laço de uma cor, e em seguida, resumiu o conhecimento adquirido com o curso de multiplicadores.

“Essas orientações aos jovens ajudam na formação de multiplicadores. São estes estudantes que vão levar os conhecimentos adquiridos para outras pessoas, no que envolve a prevenção da Aids, os cuidados, tratamento. Com isso buscamos reduzir o índice de pessoas infectadas pelo vírus, que continua alto, principalmente na faixa etária mais jovem”, ressaltou Paulo Ribeiro.

Estiveram presentes na plateia acompanhando as informações, além dos estudantes, usuários do Hospital Presidente Vargas e profissionais que prestam serviço na unidade. Durante o encontro, além das palestras, foi exibido um vídeo educativo com o médico Drauzio Varella, falando sobre a preocupante epidemia da Aids, na faixa etária de 14 a 26 anos no Brasil.

Na sequência foi apresentado o aplicativo Xovê, importante ferramenta criada pela Casa de Apoio Acolher, que também visa conscientizar as pessoas sobre os cuidados com as doenças sexualmente transmissíveis, com foco na Aids. A ideia com essas ações é expandir cada vez mais downloads do aplicativo e que se torne mesmo uma importante ferramenta tecnológica no combate a Aids e que as pessoas procurem se informar e se prevenir. É a tecnologia a favor da saúde, a favor da vida.

O público pôde tirar suas dúvidas e fazer questionamentos a respeito do Aplicativo Xovê. As explicações foram feitas por Paulo Ribeiro, coordenador da Casa de Apoio Acolher, o idealizador do Aplicativo Xovê e, pela psicóloga do Hospital Presidente Vargas, Rejane Coelho.

Ainda durante o encontro foram demonstradas formas do uso correto de preservativos, bem como a utilização em próteses masculina e feminina.

O encerramento foi em clima de muita alegria e satisfação de todos, com os conhecimentos que foram adquiridos durante o encontro. E os participantes ainda puderam desfrutar de um lanche preparado com muito carinho pelo Hospital Presidente Vargas e a Casa de Apoio Acolher.

Fonte: Comunicação e Marketing – EMSERH (ncm@emserh.ma.gov.br)