Campanha Novembro Azul inicia programação com mutirão de cirurgias urológicas

“Eu me descuidei um pouco nos últimos anos. Mas hoje vou ter a oportunidade de ser operado e ficar livre das consequências desse erro. Todo homem precisa ter esse cuidado para evitar riscos para a saúde”. Esse é o relato do aposentado Ruy Viana, de 77 anos, antes de entrar no centro cirúrgico do Hospital de Câncer Tarquínio Lopes Filho (HCTLF), na manhã dessa sexta-feira (4), quando teve início o mutirão de cirurgias urológicas pela campanha de prevenção ao câncer de próstata e testículo ‘Novembro Azul’. A ação é realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Em ritmo de mutirão, cerca de 30 pacientes serão atendidos na unidade nos dias 4, 5, 25 e 26 de novembro. Desses, 25 cirurgias são relativas ao câncer de próstata, uma de câncer de pênis e outras quatro são cirurgias paliativas da próstata. A principal cirurgia que será realizada no mutirão será a prostatectomia radical, cirurgia com caráter curativo do câncer de próstata.

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, o estado tem investido tanto em tratar com eficiência os casos já existentes quanto na conscientização da população para prevenir a incidência da doença. “Iniciamos a campanha intensificando o trabalho em nossas unidades. Teremos vários mutirões de consultas e cirurgias durante todo o mês, além da campanha de conscientização dos homens sobre a importância de realizar os exames e aderir aos hábitos de prevenção, deixando de lado o preconceito e, sobretudo, entendendo que o quanto antes a doença for detectada, maiores são as chances de cura”, ressaltou o secretário.

Com o mutirão, todos os pacientes em tratamento na unidade que aguardavam pelo procedimento cirúrgico serão atendidos. “Fizemos um levantamento detalhado dos casos para encaminhar para o mutirão e conseguir, assim, zerar a fila de espera. Com isso, a unidade estará pronta para receber novos pacientes para tratamento urológico. O objetivo é fazer uma campanha voltada para a assistência resolutiva, que realmente resolva o problema dos nossos pacientes e assegurem a eles melhor qualidade de vida”, garantiu o médico urologista e coordenador do serviço no hospital, Lúcio Paiva.

O Hospital de Câncer trata, em média, 1.200 pacientes por ano com câncer urológico. Segundo a coordenação de urologia do hospital, esse mês de novembro fechará com a média de 100 cirurgias realizadas, somadas ao resultado do mutirão.

“Reforçamos para a população, principalmente dentro dos fatores de risco, que procurem um médico para realizar o exame, que é simples, rápido e indolor. Somente o acompanhamento médico avalia as intervenções necessárias para cada paciente, por isso, para prevenir o câncer de próstata e todos os outros tipos, é necessário fazer esse acompanhamento. O homem, geralmente, não tem o hábito que a mulher possui de ir ao médico regularmente e o ideal é que a primeira visita ao urologista seja feita aos 18 anos de idade”, pontuou a médica urologista Patrícia Canelas.

Campanha de prevenção

No Brasil, o câncer de próstata é a quarta causa de morte de pacientes oncológicos. Alguns fatores de risco apontam para o grupo acometido pela doença como histórico familiar, alimentação inadequada, sedentarismo, obesidade. Além disso, 75% dos casos ocorrem em homens com mais de 65 anos.

O Novembro Azul também aponta para a prevenção ao câncer de testículo, com incidência menor que o de próstata, mas não menos maligno. A doença atinge homens entre 15 e 50 anos, sendo responsável por 5% dos tumores malignos do homem. O autoexame dos testículos é um hábito mensal importante para a prevenção deste tipo de câncer. O exame físico pode detectar nódulos ou endurecimentos, e, procurar um especialista para início do tratamento aumenta as chances de cura quando detectado precocemente.