Bloco da Saúde alerta foliões sobre ISTs no último fim de semana do Pré-Carnaval de Todos

Bloco da Saúde distribuiu preservativos e alertou foliões (Foto: Márcio Sampaio)

Em sua segunda edição, o Bloco da Saúde participou, no sábado (23), do último fim de semana do Pré-Carnaval de Todos, na Avenida Beira-Mar. Com a distribuição de preservativos, géis lubrificantes e panfletos informativos, a iniciativa organizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) buscou orientar os brincantes quanto a prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), como HIV/Aids e sífilis. O tema deste ano foi “Te cuida, pequeno. Te cuida, pequena!”.

“A mensagem principal que queremos deixar aos foliões é que é possível se divertir e ainda sim cuidar da saúde. A folia dura um mês, mas a vida vai continuar e é preciso ter saúde para viver em sua plenitude. A melhor forma de prevenção das ISTs é o sexo seguro com o uso de preservativo”, comentou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, que acompanhou o bloco.

A concentração aconteceu às 16h, na Praça Joãosinho Trinta, localizado ao lado da antiga Rede Ferroviária Federal (RFFSA). Do local, servidores percorreram o circuito da folia até a Praça Maria Aragão, distribuindo milhares de preservativos, além de informar os brincantes sobre saúde pública e como proceder em caso de ato sexual feito de forma não segura.

De acordo com a chefe do Departamento de Atenção às IST/AIDS e Hepatites Virais da SES, Jocélia Frazão, o bloco busca lembrar os foliões que os cuidados com a saúde não devem ser esquecidos nos dias momescos. “É um momento de prevenção. Queremos fortalecer os serviços de cuidados e proteção durante as festas populares, em especial esta, que é uma das mais aguardadas no calendário nacional e também dos maranhenses”, disse.

Foliões elogiaram campanha (Foto: Márcio Sampaio)

Pietro Henrique, de 19 anos, elogiou a iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde. “Essas informações são bem-vindas não apenas para evitar a gravidez precoce, mas também as infecções contraídas pelo sexo sem proteção. Realmente é uma iniciativa muito boa”, destacou o jovem.

Natural da cidade de Pindaré Mirim, Cristiane Freitas, de 38 anos, está passando seu primeiro carnaval de rua em São Luís. Para ela, o trabalho de conscientização deve alcançar principalmente os mais jovens. “O jovem hoje em dia só quer saber de cair na folia e o principal, que é proteção, deixa em segundo lugar”, observou.

Além de alertar para os cuidados contra as doenças que podem ser contraídas por meio de relação sexual sem proteção, o Bloco da Saúde também incentivou as pessoas a realizarem o teste rápido para detecção do vírus HIV e sífilis, disponíveis nas unidades básicas de saúde.