Governo avança no combate ao câncer infantil com implantação da Unidade de Oncologia Pediátrica

Unidade de Oncologia Pediátrica: Pacientes da região não precisam mais vir para São Luís para receber atendimento. (Foto: Jardel Scot)

Unidade de Oncologia Pediátrica: Pacientes da região não precisam mais vir para São Luís para receber atendimento. (Foto: Jardel Scot)

No Maranhão, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) tem investido na ampliação do tratamento oncopediátrico e na melhoria dos serviços de saúde oferecidos para crianças e jovens. Desde 1º deste mês, a população conta com a Unidade de Oncologia Pediátrica, em Imperatriz.

Com o serviço, crianças e jovens de 0 a 18 anos e 11 meses das regiões de saúde de Imperatriz, Balsas, Barra do Corda e Açailândia, somando 43 municípios, têm tratamento integral clínico e cirúrgico de todos os tipos de cânceres comuns nesta faixa etária assistida pelo Sistema Único de Saúde. Antes, o atendimento às crianças portadoras de câncer (neoplasias malignas) acontecia, exclusivamente, no Hospital Aldenora Bello, em São Luís.

Governo avança no combate ao câncer infantil com implantação da Unidade de Oncologia Pediátrica. (Foto: Francisco Campos)

“A Unidade de Oncologia Pediátrica garante que os pacientes tenham acesso a tratamento próximo de suas casas, com suporte de família e amigos. Também evitamos que haja um êxodo para São Luís. Nosso foco é proporcionar um tratamento humanizado e de qualidade”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Atendimentos

Mesmo antes de ser entregue oficialmente, no dia 1º de novembro, a unidade já havia recebido três pacientes. O primeiro paciente de internação foi Davi Elison Gastão Silva, de Imperatriz, que foi transferido no dia 30 de outubro, e ainda continua em tratamento. Já no dia 31 de outubro, a unidade recebeu Kemilly de Sousa Silva, de 3 anos, de Itinga do Maranhão. Antes deles, no dia 27 de outubro, uma criança de 9 anos já havia sido atendida no ambulatório.

A Unidade de Oncologia Pediátrica já atendeu pacientes encaminhados dos municípios de Açailândia, João Lisboa, Buritirana, entre outros. Foram mais de 20 consultas, quatro internações, sessões de quimioterapia e exames para diagnóstico e para estadiamento (avaliação do grau de disseminação).

O pequeno Talysson Viana Lopes, de 3 anos, morador de um assentamento em Amarante do Maranhão, está internado na unidade ainda com diagnóstico em investigação. Ele foi levado ao médico após apresentar sintomas de caxumba, porém o médico desconfiou que se tratava de outra doença. Ele foi transferido de Açailândia para o Hospital Municipal de Imperatriz e, na última terça-feira (21), para a Unidade de Oncologia Pediátrica.

Unidade de Oncologia Pediátrica: Pacientes da região não precisam mais vir para São Luís para receber atendimento. (Foto: Jardel Scot)

O pai da criança, Francisco Lopes da Silva, ainda está apreensivo com a saúde do filho, mas aliviado de não precisar se deslocar para a capital para tratamento. Agricultor, ele diz que não teria como se manter em outra cidade. No São Rafael tem assistência para ele e sua esposa, que também acompanha Talysson.

“Seria muito complicado, porque tenho condição financeira fraca. Lá não teria onde ficar. Aqui também temos a família em Açailândia que consegue dar uma ajuda, visitar”, comentou. Para ele, o serviço em Imperatriz dá tranquilidade aos pais que precisam se dedicar apenas à saúde do filho. “Pra gente dessa região foi muito bom”, afirma.

A tia da criança, Antônia Maria da Silva, que mora em Açailândia e está dando suporte à família, ressaltou que não conseguiria acompanhar o caso do “sobrinho-filho” de forma tão próxima se ele tivesse sido transferido para tratamento em São Luís.

Segundo a tia do menino, uma coisa chamou muito a atenção na unidade, a qualidade do atendimento. “Eu fiquei admirada com a qualidade do hospital. Nem acreditei que era atendimento pelo SUS. É um atendimento de excelência. Todos nos trataram muito bem”, comentou Antônia Maria da Silva.

A Unidade de Oncologia Pediátrica, em Imperatriz, foi instalada através do convênio entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e o Hospital São Rafael.

Governo avança no combate ao câncer infantil com implantação da Unidade de Oncologia Pediátrica. (Foto: Francisco Campos)

Governo avança no combate ao câncer infantil com implantação da Unidade de Oncologia Pediátrica. (Foto: Francisco Campos)

Avanço

A presidente da Associação de Amparo aos Pacientes de Câncer da Região Tocantina (Ampare), Adilene Ramos destacou que, com o funcionamento da nova unidade, Imperatriz está se tornando um polo de tratamento oncológico.

“A oncologia pediátrica é uma conquista que não temos como qualificar a importância. Já temos a quimioterapia, radioterapia para adultos e agora temos o tratamento infantojuvenil. O Governo Flávio Dino está de parabéns e o secretário Carlos Lula, que encampou essa reivindicação que fizemos ainda no início do ano, e, antes de terminar o ano temos o serviço implantado”, disse.

A Unidade de Oncologia Pediátrica, em Imperatriz, tem 12 leitos para oncologia pediátrica clínica, 5 para a cirúrgica e 2 leitos de UTI. A capacidade instalada é de 54 atendimentos por mês nos leitos clínicos e 25 no cirúrgico, ou seja, a previsão é de 648 internações clínicas por ano e 300 cirúrgicas. O funcionamento é por meio de regulação, ou seja, o paciente precisa, obrigatoriamente, ser encaminhado por um médico ou unidade de saúde para o local.

Fonte: Secretaria de Estado da Saúde (SES)