23 de maio de 2016

Mais de 50 mil atendimentos no CEM da Cidade Operária

Foto-1_Francisco-Campos_SES_19052016-Centro-de-Especialidades-Médicas-da-Cidade-Operária-contabiliza-mais-de-50-mil-atendimentos-em-abril-1024x697Uma unidade da rede estadual de Saúde completa, com 12 áreas médicas, nove de assistência multidisciplinar e diversos serviços de apoio diagnóstico e terapêutico. O Centro de Especialidades Médicas (CEM) da Cidade Operária tornou-se uma referência para 73 localidades diferentes, sendo capaz de realizar por mês mais de 50 mil procedimentos. Localizado no mesmo prédio onde funciona a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Operária, o CEM é voltado exclusivamente para atendimentos clínicos especializados e não realiza atendimentos de urgência e emergência.

Dentre os serviços oferecidos, todos garantidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), estão atendimentos clínicos em cardiologia, neurologia, gastroenterologia, ortopedia, ginecologia, dermatologista, pediatria, geriatria, endocrinologia, otorrinolaringologia, pneumologia e clínica médica. A unidade conta com uma equipe de assistência multidisciplinar que envolve serviços de enfermagem, fonoaudiologia, fisioterapia, nutrição, assistência social, terapia ocupacional, psicologia, psicopedagogia e odontologia.

Apenas no mês de abril, foram realizados 3.911 atendimentos ambulatoriais nas áreas de atendimento médico, e 30.065 procedimentos de assistência multidisciplinar. O serviço de fisioterapia é considerado o mais expressivo, com 16.601 sessões realizadas. Somando com os 4.694 exames laboratoriais e os 15.804 serviços de apoio diagnóstico, foram 54.474 procedimentos somente no mês passado.

Atualmente, 30 profissionais prestam serviço médico especializado, e outros 19, assistência multiprofissional. Segundo a diretora administrativa do CEM, Maria Gorete Lima de Almeida, a meta é ampliar o número de profissionais para conseguir atender um contingente ainda maior. “Ampliando esse quantitativo, automaticamente aumenta o número de vagas, pois nossa intenção é conseguir atender a todos que buscam o Centro como uma referência de assistência médica especializada, sempre priorizando a qualidade e eficiência dos serviços que são prestados”, explicou a diretora.

Para a coordenadora de enfermagem do CEM, Anny Caroline Lobo Correa, os exames laboratoriais que hoje são oferecidos, bem como os serviços de apoio diagnóstico, também tendem a ser ampliados. “Nós temos um grande suporte técnico funcionando dentro da unidade. Com a ampliação que será feita, conseguiremos oferecer à população mais qualidade e agilidade nesses serviços”, considerou.

 

Os agendamentos das consultas funcionam pela Central de Marcação (Cemarc), que funciona na própria unidade. Mensalmente, é aberto o número de vagas para cada especialidade.

Dentre os procedimentos ambulatoriais disponibilizados estão aferição de pressão arterial, teste de glicemia capilar, teste do pezinho, vacinação de rotina e pré-natal. Os serviços de apoio diagnóstico compreendem análise clínica, suturas, audiometria, função pulmonar, endoscopia digestiva, eletrocardiograma, ultrassonografia e exames laboratoriais, com uma unidade do Laboratório Cedro que atende em parceria com o CEM.

Centro de reabilitação

O Centro de Reabilitação da Cidade Operária funciona como apoio integrado aos serviços do Centro de Especialidades Médicas. O trabalho garante o desenvolvimento de habilidades funcionais e promove autonomia das pessoas com deficiência, a partir do tratamento das incapacidades causadas por doenças crônicas, sequelas neurológicas, acidentes de transito ou trabalho.

Os serviços de fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, psicologia, psicopedagogia e nutrição, juntos, prestaram – apenas no primeiro trimestre – 92.922 atendimentos. Em salas amplas e individuais, o Centro de Reabilitação funciona no Centro Educacional e Social São José Operário, localizado em frente à Upa da Cidade Operária, e consiste em uma ferramenta pública para viabilizar recuperação física e psicológica. A meta é proporcionar a reintegração social, bem-estar físico e psíquico de seus pacientes.

É o caso de Samara Fernandes, mãe da pequena Sara Fernandes, de quatro anos, que há um mês recebe cuidados em fisioterapia no Centro de Reabilitação. “A Sara é uma criança tetraplégica com paralisia cerebral, por isso, contar com esse recurso é essencial para influenciar na qualidade de vida dela, que já apresentou melhoras em apenas um mês de tratamento”, contou Samara Fernandes.

Segundo a coordenação do Centro de Reabilitação, também são oferecidos serviços como hidroterapia e acupuntura de forma complementar à medicina física e de reabilitação. “O objetivo dessa assistência integrada é possibilitar o aperfeiçoamento, ou adaptação do individuo para melhoria de sua qualidade de vida”, avaliou Anny Caroline Lobo Correa.

 

 

 

Daucyana Castro

POSTAGENS

RECENTES


Com Avança Mais Saúde no Jardim Tropical, Governo realiza mais de mil atendimentos em São José de Ribamar

Fotos: Adeta Holanda O Programa Avança Mais Saúde deste fim de semana contemplou, mais uma vez, os moradores de São [...]

População aprova serviço de testagem para a Covid-19

Fotos: Adeta Holanda O Governo do Estado ampliou, na última semana, o público do Centro de Testagem para a Covid-19, [...]

Com redução da idade, cresce procura pela quarta dose da vacina contra a Covid-19

Fotos: Adeta Holanda No Maranhão, a quarta dose da vacina contra a Covid-19 já está sendo oferecida para quem tem [...]